Terça, 11 de dezembro de 2018, 20:30h


Publicidade

Tordilho
Sicredi

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XVIII - Número 637 dezembro - 2018

Fechar X

Ano XVIII - Número 637

dezembro - 2018


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Agronegócio - Edição IV 2018/11

Receitas

Pêssego Trufado

Assine


Home Colunistas

Versão do Fato

2012-08-24 BR 116, novos caminhos, novos rumos

Segunda-feira - 20 de agosto – Fica marcada como um dia importante e há muito sonhado pela Região Sul do Estado: foi assinada a autorização para o inicio da duplicação da BR 116 – em direção a Porto Alegre - e o contorno de Pelotas. Na verdade, é uma vitória do Estado, pois grande parte do escoamento das safras passa por aqui, ou daqui parte para o Brasil. Pelotas é o entroncamento de cinco BRs: 116, vindo de Porto Alegre e Jaguarão; 392, de Canguçu e Rio Grande; 293, de Bagé.

A duplicação da BR 392 em direção a Rio Grande – a partir da BR 116 - não era nem mais um sonho, mas um pesadelo: o alto tráfego que chega de todas as regiões em direção ao Super Porto forma um gargalo em Pelotas e, a partir daqui, é um Deus acuda.

Possivelmente pronta até o ano que vem, já minimiza os problemas enfrentados por caminhoneiros, prestadores de serviços ou aqueles que querem circular pela região. Acredita-se que as cruzes que marcam os inúmeros acidentes à beira da estrada diminuam, assim como o stress de quem trabalha ou quer aproveitar a Praia do Cassino.

A ligação com Porto Alegre ajuda na solução de um problema sério, mas exige mais audácia das autoridades públicas: por exemplo, em retomar a utilização de ferrovias e hidrovias.

Na verdade, este é o momento para que a região se una. Puxar a brasa para o assado de cada município é pequenez de inteligência. No caso da Região Sul, Pelotas depende de Rio Grande e vice-versa, assim como os demais municípios dependem destes dois para se fortalecerem na produção industrial e prestação de serviços, que virão como fruto de investimentos que sempre transbordam para setores terceirizados.

Bons ares, novos momentos. Agora, precisa-se, também, renovar empresários e políticos para que tenham coragem de deixar a pobreza de pensamento que não consegue olhar para além das fronteiras de seus municípios. A mudança estrutural somente será atrasada por quem se deixar vencer por mentalidades retrógradas e acomodadas.

Comentários (0)





Fechar  X

BR 116, novos caminhos, novos rumos




Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Manoel Jesus

Educador



manoeljss@hotmail.com

Arquivo

Publicidade

Publicidade



Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados