Terça, 19 de março de 2019, 18:41h


Publicidade

Tordilho
Sicredi

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XIII - Número 651 março - 2019

Fechar X

Ano XIII - Número 651

março - 2019


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial JTR Verão IV 2019/02

Assine


Home Colunistas

Versão do Fato

2019-02-25 Os meninos que não puderam voar...

Uma das mais belas analogias entre a vida e o processo de educação é o da águia que quando ensina seus filhotes a voar, chega a um determinado momento em que precisa empurrá-los do ninho para que sintam suas asas e a capacidade de planar. Mostra que os primeiros educadores estão na família e que é exatamente o que ali se aprende que vai direcionar o voo de cada um, seus caminhos e seus destinos...

Foi no que pensei ao ver o vídeo da Educação Adventista que prepara a chegada da Páscoa. Para quem não viu: um menino vai à escola, com sua mãe, e encontra um coleguinha bem mais simples que não tem mochila. Observando suas dificuldades e desastres - chega a derrubar os livros no meio da calçada - quando vai para a merenda, se dá conta de que precisa fazer alguma coisa.

O dinheiro que seria para o alimento, assim como aquele que vai recebendo por cumprir outras tarefas - auxiliar a cuidar do pátio, secar a louça, por exemplo - é depositado num cofrinho até as vésperas da Páscoa. Quando saem às compras se mostram surpresos com as inúmeras ofertas de ovos, doces, chocolates... mas, ao ser estimulado a escolher, demonstra seu interesse: uma mochila para o amigo!

O vídeo conclui com um desafio: “o real valor da Páscoa é o valor da entrega”. Na cena de encerramento, depois de alcançar o presente, os meninos, na faixa dos 10 anos, estão sentados, brincando, conversando, numa cumplicidade observada pela mãe, que os envolve com o carinho próprio de quem sabe que deu o empurrãozinho certo e que o filho está iniciando a alçar seu próprio voo...

Fiquei pensando nos dez meninos que foram vítimas de um crime na concentração do Flamengo. O tempo passou e o que se vê são matérias abordando o futuro que lhes foi negado. Mas não vejo a justiça punir quem deveria educá-los, aqueles que os abrigaram de forma inadequada, assim como os servidores públicos, responsáveis por cuidá-los, omissos em fiscalizar o estado em que se encontravam as instalações.

Os meninos do Flamengo não vão mais poder voar... fizeram sua Páscoa (passagem) de uma forma muito triste. Não importa se suas famílias não tivessem condições de lhes dar um ensino adequado. A natureza lhes deu o dom do futebol e poderiam ter sido a alegria de seus torcedores. Infelizmente, a ganância falou mais alto... 

O menino do vídeo vai amadurecer na hora certa. Os do Flamengo não tiveram esta chance. A frase que motiva religiosamente a Educação Adventista diz: “nesta data, lembre-se: Jesus entregou tudo por você!” O consolo que resta é que eles já estejam planando por outros ares, cuidando de seus amigos que ficaram na Terra, agora na condição de anjos que também devem jogar suas peladas pelos campinhos do céu...

Comentários (0)





Fechar  X

Os meninos que não puderam voar...




Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Manoel Jesus

Educador



manoeljss@hotmail.com

Arquivo

Publicidade

Publicidade



Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados