Quinta, 19 de outubro de 2017, 07:04h


Publicidade

Sicredi

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XII - Número 577 outubro - 2017

Fechar X

Ano XII - Número 577

outubro - 2017


Galerias

Publicidade

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial 91 Expofeira Pelotas 2017/10

Assine


Home Colunistas

Buenas...

2017-10-10 Coluna do JC

Coisa antiga, mas...

O índio e os pré-gaúchos “moqueavam” a carne, ou seja, chamuscavam por fora, ficando crua por dentro. Este processo ainda é usado para tirar “catinga” das carnes de caça ou para conservar a carne em viagem, muito usado na Ponte do Império, Paredãozinho, Costa do Bica e por aí vai. 

Iridologia 

Quem já habitou os pagos do “Cancelão”, vilarejo distante, cerca de 9 km de Piratini, conheceu o cidadão João de Souza, popular “João Grosso”, comerciante por largo tempo, e dona Antonia Oliveira de Souza. Sua esposa, neta do lendário “Bibico”. Pois eles representam esse interessante método em Pelotas. 

Você sabia que através da Iridologia pode obter um diagnóstico rápido de sua saúde? Trata-se de uma ciência popular muito antiga, que, através da íris de seus olhos, o terapeuta cuida de uma forma natural do desequilíbrio e funcionamento do seu organismo para vários tipos de enfermidades. Consulta grátis. Terapeuta responsável: Giovani Santos - CRT 401825. Endereço: General Argolo, 967. (53) 3028-2023/3225-3536. 

Semana Farroupilha I

Deu pena ver a Chama Crioula “bruxoleando” em cima de uma mesinha, no Galpão de Rondas, com meia dúzia de abnegados na guarda da “centelha”. Enquanto isso, o “festerê” corria solto no Centro de Eventos. Ali viu-se que o tradicionalismo praticamente acabou na velha capital farrapa. 

Semana II

O tradicional rodeio, realizado todo dia 20 de setembro, “tiros de laço”, foi substituído por um “helicóptero”, que, “qual” uma cigarra gigante, pousava e decolava levando os curiosos no seu bojo ao módico preço de R$ 100 por cabeça. E nem precisava estar pilchado.  Que revolução, que nada. Rodeio pra que? Baile da entrega de troféus pra que? Bom mesmo é “avoar” céu afora, somos modernos. 

Culinária Campeira - “Nem tanto”

Peixe assado na areia

Peixes de qualquer espécie, folhas de bananeira ou papel laminado. Limpar e temperar os peixes. Enrolar nas folhas e enterrar na areia a mais ou menos um palmo da superfície. Fazer uma fogueira por “derriba”, em duas horas estão aptos a serem devorados. Receita do mestre “Duguinha”, cru no cabo da boia. 

As imagens podem ser conferidas na edição impressa 576.

Comentários (0)





Fechar  X

Coluna do JC




Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Jotac

Arquivo



Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados