Terça, 17 de janeiro de 2017, 17:07h


Publicidade

Biscoitos Zezé
JTR

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XI - Número 538 janeiro - 2017

Fechar X

Ano XI - Número 538

janeiro - 2017


Home Cultura e turismo

Cultura e Turismo

17-01-2017

Orquestra e raízes gaúchas: Festival Sesc de Música realiza abertura oficial


Foto: Guilherme Borba/JTR Grupo Quartchêto realizou participação especial com a Orquestra Unisinos Anchieta

Para aqueles que já aguardam pelo mês de janeiro com uma atmosfera diferente, intensamente musical, a semana teve início com instrumentos, arranjos e sorrisos invadindo a cidade - em todas as suas possibilidades, pela rua e nas estruturas históricas. Esse é o Festival Internacional Sesc de Música, que chega à sua sétima edição em Pelotas e divulga a música de concerto a partir de dois pilares principais: experiências de aprendizado e realização de espetáculos gratuitos para a comunidade.


Na segunda-feira (16), após um Cortejo Musical no Largo do Mercado Central, mais de 1,3 mil pessoas lotaram o Theatro Guarany para o espetáculo de abertura oficial. Antes das apresentações, uma solenidade abriu o evento com a fala daqueles que representam as instituições organizadoras, bem como setores municipais e estaduais. Com a palavra, o diretor geral do Departamento Nacional do Sesc - Serviço Social do Comércio, Carlos Artexes Simões, destacou a promoção do bem-estar social e melhoria da qualidade de vida do trabalhador do comércio de bens e serviços como finalidade da instituição que completou 70 anos de atuação em 2016, e que em Pelotas enfatiza o objetivo através da cultura e da arte. Simões também mencionou que a consolidação do Festival na cidade - já que a ideia inicial era torná-lo itinerante - se deu pela “representação e apropriação da música no desenvolvimento da população”. “O Festival mostra que a arte é pedagógica, demonstra aproximação e trás para esse lugar um espaço de formação humana”, definiu. Durante o evento são ofertados 23 cursos de música com participantes de 16 nacionalidades, reunindo mais de 450 profissionais.



Já o diretor regional do Sesc/RS, Luiz Tadeu Piva, relembrou a importância do empresariado no financiamento das ações institucionais e direcionou suas saudações à presença de Carlos Artexes Simões, que acompanhou de perto a abertura deste que é um dos maiores festivais na área da América Latina. Ao mencionar a atual conjuntura política e econômica, Piva foi aclamado ao falar com segurança da permanência do evento. “Nunca nos passou que esse Festival deixasse de acontecer porque criamos um elo com Pelotas. O público e os parceiros junto com o Sesc permitiram essa viabilidade, com uma construção ano a ano”, disse ele, que também fez questão de apresentar à comunidade uma das contribuições mais valiosas do Festival: as modalidades de bolsas que, dentre outros nichos, atendem os alunos da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), priorizando suas inscrições.


O gerente Operacional do Sesc Pelotas, Luis Fernando Parada, que também integra a Comissão Organizadora, enfatiza o convite àqueles que residem na cidade e ainda não acompanharam os espetáculos de edições anteriores. “Essa edição novamente apresenta a possibilidade de toda população poder assistir espetáculos de grande qualidade da música instrumental, com uma programação totalmente gratuita, inclusive as do Theatro Guarany”, explicou. Entretanto, por questões de capacidade do local, para as apresentações no Theatro se faz necessária a retirada de senhas antecipadamente. “É uma forma que o Sesc encontra de inserir e dar acesso a todos os níveis de população à um espetáculo cultural de grande qualidade”, definiu Parada.


Após a manifestação dos demais representantes do Sistema Fecomércio, o secretário de Estado de Cultura, Victor Hugo Alves da Silva, representando o governador José Ivo Sartori, em uma análise poética, definiu o momento como “uma alegria musical que transforma mais uma vez a cidade”. Em seguida, foi a vez da prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, saudar os realizadores culturais como pessoas “eficientes, competentes e apaixonadas pelo que fazem”. Paula também citou a paixão dos pelotenses pela música, fazendo com que o Festival não saísse da cidade e indicando a integração entre artistas e público. “Temos a tradição cultural de Pelotas, mas não temos só passado, mas sim um futuro pujante. Esse Festival mobiliza formas de viver a cidade e desperta a característica de gente alegre que se integra aos espaços públicos”, afirmou a prefeita, lembrando também o caráter abrangente dos concertos, que passam pelos prédios históricos, hospitais, igrejas e por bairros mais distantes da região central.


Após o protocolo, o público de todas as idades, tomado por grande ansiedade, aguardava a entrada da Orquestra Unisinos Anchieta. Fundada em 1996, a Orquestra venceu o Prêmio Açorianos de Música, em 2005, e carrega em seu histórico atuações com concertistas e músicos de estilos distintos, promovendo a renovação de ideias na área. Com direção artística e regência do maestro Evandro Matté, a Orquestra Unisinos Anchieta envolveu a plateia com seu repertório próprio para, em seguida, dividir o palco com o solista convidado Luciano Maia, um dos mais respeitados acordeonistas do Sul do país na atualidade e que iniciou seus estudos musicais na cidade de Pelotas. A mistura da música de concerto com a aproximação proporcionada pela cultura gaúcha brotou infindáveis sorrisos nos rostos de quem os assistiu, quase como resposta à alegria constante de Maia.


Após um rápido intervalo, e para encerrar a noite com mais musicalidade de raiz, a Orquestra seguiu o espetáculo com a participação do Quartchêto. Criado em Porto Alegre, o grupo apresenta a música instrumental através do acordeão, com Luciano Maia, do violão, com Hilton Vaccari, da percussão, com Ricardo Arenhaldt, e do imponente trombone, com Julio Rizzo. A proposta popular da Orquestra, aliada à mistura de ritmos dançantes do Quartchêtro energizaram um Guarany lotado que pediu bis e significou milhares de braços abertos para os próximos dias inspirados pela música.


Retirada de senhas


As entradas são limitadas e cada pessoa poderá retirar um par de ingressos por apresentação, conforme cronograma: dias 17, 18, 19, 20 e 23/01 - retirada de ingressos para espetáculos de 18, 19, 22 e 23/01; dias 23, 24, 25 e 26/01 - retirada de ingressos para espetáculos de 24, 25 e 26/01. Os ingressos estão sendo distribuídos no Sesc Pelotas (rua Gonçalves Chaves, nº 914), de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, e sábado, das 8h às 12h.


Confira a programação dos próximos dias:


17/01 (terça-feira)


19h: Colombian’Sax Quartet, na Paróquia Santa Terezinha


19h: Orquestra de Câmara Sesc (MG), na Catedral do Redentor 


20h30: PianOrquestra (RJ), no Theatro Guarany


18/01 (quarta-feira)


11h: Grupo de Violinos (MG), no Hospital Santa Casa de Misericórdia


19h: Recital de professores com Maria Isabel Siewers (Argentina), Eiko Senda (Japão) e Max Uriarte, na Bibliotheca Pública Pelotense


20h: Orquestra de Câmara Sesc (MG), na Casa do Estação Verão Sesc


20h30: Quinteto Oblivion - “Tango em Música e Dança”, no Theatro Guarany


19/01 (quinta-feira)


13h: Recital de alunos, na Bibliotheca Pública Pelotense


16h: Classe de Eufônios, no CRAS São Gonçalo


18h: Colombian’Sax Quartet, no Shopping Pelotas


19h: Recital Professores com Wally Hase (Alemanha), Christoph Hartmann (Alemanha), Liuba Klevtsova (Rússia) e Emmanuele Baldini (Itália), na Bibliotheca Pública Pelotense


20h30: Tempos de Solidão e Missa do Orfanato (W. A. Mozart), no Theatro Guarany


20/01 (sexta-feira)


11h: Classe de Eufônios, no Expresso Embaixador


13h: Recital dos alunos, na Bibliotheca Pública Pelotense


19h: Recital dos professores com Catarina Domenici, Marcello Guerchfeld, Stanimir Todorov (Bulgária) e André Carrara, na Bibliotheca Pública Pelotense


20h: Orquestra de Câmara Sesc (MG), na Paróquia Amor Divino


20h30: Banda Sinfônica do Festival, junto do regente Marcelo Jardim, na Catedral de Pelotas


21/01 (sábado)


11h: Classe de Metais, no Mercado Público


13h: Recital dos alunos, na Bibliotheca Pública Pelotense


17h30: Grupo Iluminura, na Catedral do Redentor


19h: Recital do Professores, com Alberto Bocini (Itália), Emerson Kretschmer, Eder Kinappe, Hella Frank, Wally Hase (Alemanha), Horacio Schaefer, Christoph Hartmann (Alemanha), Stanimir Todorov (Bulgária), Max Uriarte, Diego Grendene, Liuba Klevtsova (Rússia), Artur Elias, André Carrara, na Bibliotheca Pública Pelotense


21h: Clássicos do Jazz, com a Orquestra de Câmara do Festival, junto do regente Evandro Matté, e da solista Debora Neto, na Casa de Estação Verão Sesc


22/01 (domingo)


18h: Recital da Classe de Piano, na Bibliotheca Pública Pelotense


19h30: Concerto com a Banda de Música do Exército, junto dos regentes Tenente Madeira e Tenente Chaves; Concerto da Orquestra Acadêmica junto do Regente José L. G. Rios (VEN) e do solista Diego Grendene, no Theatro Guarany


23/01 (segunda-feira)


13h: Recital de alunos, na Bibliotheca Pública Pelotense


15h: Colombian’Sax Quartet, no Hospital Espírita de Pelotas


19h: Recital dos professores, com Valentin Garvie (Argentina), Fernando Deddos, Andrej Zust (Eslovênia), Douglas Gutjahr, José Milton Vieira, Darrin Coleman (EUA), Paulo Bergmann, Albert Katthar e Tiago Linck, na Bibliotheca Pública Pelotense


19h: Orquestra Estudantil Areal, na Igreja São José


20h30: Núcleo de Cordas, Violões e Madeiras, no Theatro Guarany


24/01 (terça-feira)


13h: Recital dos alunos, na Bibliotheca Pública Pelotense


15h: Classe de Violões, no Asilo de Mendigos de Pelotas


19h: Grupo de Cordas do Festival, na Paróquia Sant’Ana


19h: Recital dos professores, com Marc Sieffert (França), Wally Hase (Alemanha), Daniel Benitz, Hella Frank, Christoph Hartmann (Alemanha), Alberto Bocini (Itália), Martin Kuuskmann (Estônia), Michel Lethiec (França), Diego Grendene e Max Uriarte, na Bibliotheca Pública Pelotense


20h30: Gala Lírico, no Theatro Guarany


25/01 (quarta-feira)


13h: Recital dos alunos, na Bibliotheca Pública Pelotense


17h30: Grupo de Metais do Festival, no Café Aquários


18h: Grupo de Clarinetes do Festival, no Campus da UFPel


19h: Recital de Cordas, com Linus Roth (Alemanha), Emmanuele Baldini (Itália), Emerson Kretschmer, Roman Spitzer (Israel), Horacio Schaefer, Massimo Macrì (Itália) e Stanimir Todorov (Bulgária), na Bibliotheca Pública Pelotense


20h30: Núcleos de Percussão e Metais, no Theatro Guarany


26/01 (quinta-feira)


13h: Recital dos alunos, na Bibliotheca Pública Pelotense


19h: Recital de Cordas, Madeiras, Pianos e Metais, com os professores Linus Roth (Alemanha), Emmanuele Baldini (Itália/Brasil), Emerson Kretschmer (Brasil/RS), Roman Spitzer (Israel), Horacio Schaefer (Brasil/SP), Massimo Macrì (Itália), Stanimir Todorov (Bulgária/Argentina), na Bibliotheca Pública Pelotense


19h: Grupo de Cordas, na Paróquia Santo Antônio


20h30: Banda Sinfônica Acadêmica, junto do regente Marcelo Jardim e do solista Michel Lethiec, no Theatro Guarany


27/01 (sexta-feira)


13h: Recital dos alunos, na Bibliotheca Pública Pelotense


19h: Recital Classe de Violões, na Bibliotheca Pública Pelotense


20h30: Concerto de encerramento do Festival, com Orquestra Acadêmica do Festival, junto do regente Evandro Matté e dos solistas Eiko Senda, Flávio Leite e Frederico Sanguinetti, no Largo Mercado Público.


Redator: Tradição Regional



Outras notícias desta editoria

Comentários (0)





Fechar  X

Orquestra e raízes gaúchas: Festival Sesc de Música realiza abertura oficial





O Jornal Tradição Regional não se responsabiliza pelo conteúdo do comentário e se reserva ao direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.


Serão vetadas as mensagens que:


  • Não tratarem do tema abordado na notícia;
  • Sejam repetidas as enviadas pelo mesmo leitor, ainda que com outras palavras;
  • Tenham intenção publicitária, de propaganda partidária, eleitoral ou comercial;
  • Tenham conteúdo ou termos obscenos ou ofensivos;
  • Incentivem racismo, discriminação, violência, medo ou outros crimes;
  • Promovam participação de correntes, spams ou lixo eletrônico.


As opiniões expostas não representam o posicionamento do Jornal Tradição Regional, que não se responsabiliza por eventuais danos causados pelos comentários. A responsabilidade civil e penal pelos comentários é dos respectivos autores. O usuário tem ciência e concorda expressamente com a prerrogativa de restringir quaisquer conteúdos que violem ou que possam ser interpretados como violadores às disposições do presente instrumento.

Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Fechar  X

Orquestra e raízes gaúchas: Festival Sesc de Música realiza abertura oficial


Enviado com sucesso!

ok

Publicidade



Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados