Sábado, 16 de dezembro de 2017, 14:51h


Publicidade

Sicredi

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XII - Número 586 dezembro - 2017

Fechar X

Ano XII - Número 586

dezembro - 2017


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial 91ª Expofeira Pelotas 2017/10

Receitas

Bolo de Caneca

Assine


Home Politica

Política

30-11-2017

Prefeitura e GGI-M apresentam Código de Convivência à Câmara de Pelotas


Foto: Divulgação/Gustavo Vara Prefeita Paula Mascarenhas na entrega e apresentação do código de convivência aos vereadores

O Pacto Pelotas pela Paz ganha uma importante ferramenta para reduzir a violência, o Código de Convivência (CC), Projeto de Lei (PL) entregue nesta quinta-feira (30), para apreciação da Câmara de Vereadores. Fruto de um amplo debate entre os órgãos do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M), que apresentou a proposta no parlamento, o conjunto de normas regulamenta o poder de fiscalização administrativa da Prefeitura como uma estratégia para incentivar a sociedade a contribuir efetivamente na formação de uma cultura mais harmônica e pacífica.


Sob inspirações de cidades que viveram elevações da violência e criaram mecanismos para reverter o avanço dos índices, o Código irá conferir poder de polícia administrativa à Guarda Municipal, que juntamente com as forças de segurança, será o braço direito do Pacto ao valorizar o exercício da cidadania, responsabilizar as condutas que infrinjam as normas de convivência harmônica, fomentar a ocupação do espaço público e diminuir a perturbação do sossego. O regramento do consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas ou locais de uso comuns e a fiscalização de condutas que coloquem em risco ou a vida ou a integridade das pessoas são outros dos pontos centrais da proposta.



A prefeita Paula Mascarenhas esclareceu que o principal objetivo do Código é oferecer uma metodologia educativa e não punitiva ao promover o resgate de noções de direitos e deveres da cidadania. A expectativa é de a iniciativa se consolidar como o embrião capaz de possibilitar que a cultura de paz, idealizada no Pacto, seja uma realidade no futuro. “Precisamos organizar a sociedade com uma proposta de harmonização das relações sociais, de combate aos pequenos delitos que são comprovadamente focos de violência e geradores de problemas mais complexos. O Código aponta pequenas ocorrências que ficam de fora do Código Penal, mas que não devem passar despercebidas e não podem ser aceitas pela sociedade”, afirmou Paula.


Guia para resgatar deveres


O diferencial do Código está na atenção aos casos menores que não tramitam com facilidade no Judiciário, mas contenham alto potencial para ocasionar formas de violência mais graves. Por isso, a fiscalização administrativa pela Prefeitura caracteriza um suporte às lacunas penais e à solução de conflitos, mais direcionados aos grandes crimes. A partir da aprovação do CC, será possível conferir maior agilidade para reverter uma série de situações, enquanto, se estimula a adoção de condutas que preservem a liberdade e integridade dos cidadãos.


O documento prevê a proibição do consumo de bebidas alcoólicas nas vias públicas das 22h às 6h, indica a responsabilização de quem fornecer bebidas a menores, inclusive, com normas específicas para a proteção de crianças e adolescentes. Penalidades para ações discriminatórias, comércio irregular de peças de automóveis e de celulares também estão contempladas no pacote que disciplina a utilização do espaço público em eventos e cria mecanismos de proteção do patrimônio contra pichações e atos de vandalismo.


Ao defender a relevância do CC, o juiz e diretor do Foro de Pelotas, Marcelo Malizia Cabral, o titulou como “o Código de Defesa da Liberdade” e justificou que o município precisa relembrar as regras mínimas de civilidade perdidas como o tempo. “Liberdade é você ir em um parque e não ter perturbado por uma pessoa alcoolizada”, frisou.


O magistrado disse que o Judiciário participa desta política de segurança pública para contribuir na diminuição da violência nas relações sociais. “O Poder Executivo tem a extrema felicidade da democracia ao propor este Código, um modelo educativo e que indica o que é admissível ou não”, completou Cabral.


O presidente da Câmara de Vereadores, Luiz Henrique Viana (PSDB), acompanhado dos demais vereadores, recebeu o projeto de lei que será debatido pelos parlamentares, que poderão contribuir na formulação do Código com a indicação de emendas. O secretariado municipal e assessores especiais também acompanharam o encontro.


Redator: Assessoria de Imprensa



Prefeitura e GGI-M apresentam Código de Convivência à Câmara de Pelotas


Outras notícias desta editoria

Comentários (0)





Fechar  X

Prefeitura e GGI-M apresentam Código de Convivência à Câmara de Pelotas





O Jornal Tradição Regional não se responsabiliza pelo conteúdo do comentário e se reserva ao direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.


Serão vetadas as mensagens que:


  • Não tratarem do tema abordado na notícia;
  • Sejam repetidas as enviadas pelo mesmo leitor, ainda que com outras palavras;
  • Tenham intenção publicitária, de propaganda partidária, eleitoral ou comercial;
  • Tenham conteúdo ou termos obscenos ou ofensivos;
  • Incentivem racismo, discriminação, violência, medo ou outros crimes;
  • Promovam participação de correntes, spams ou lixo eletrônico.


As opiniões expostas não representam o posicionamento do Jornal Tradição Regional, que não se responsabiliza por eventuais danos causados pelos comentários. A responsabilidade civil e penal pelos comentários é dos respectivos autores. O usuário tem ciência e concorda expressamente com a prerrogativa de restringir quaisquer conteúdos que violem ou que possam ser interpretados como violadores às disposições do presente instrumento.

Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Fechar  X

Prefeitura e GGI-M apresentam Código de Convivência à Câmara de Pelotas


Enviado com sucesso!

ok


Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados