Segunda, 25 de junho de 2018, 14:57h


Publicidade

Trilegal
Sicredi
Tordilho

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XIII - Número 613 junho - 2018

Fechar X

Ano XIII - Número 613

junho - 2018


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial 161 anos de Canguu 2018/06

Receitas

Sopa paraguaia

Assine


Home Rural

Rural

02-03-2018

Capão do Leão: Reunião promovida pela Regional 7 da Farsul defende o livre comércio do setor pecuário


Foto: Gerson Baldassari/JTR Agenda envolveu visita quarentena, onde os animais so vacinados e tratados

Produtores rurais da Metade Sul do Estado se reuniram na terça-feira (27), pela manhã, em Capão do Leão, para discutirem medidas a serem adotadas aos movimentos contrários que tentam impedir na Justiça, através de ações, a exportação de gado vivo para a Turquia. O encontro foi pauta de reunião da Regional 7 da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), e contou com ajuda estrutural do Sindicato Rural de Capão do Leão.


Durante o encontro, foi elaborado um documento endereçado ao presidente da Farsul, Gedeão Pereira, solicitando que o mesmo interceda junto ao Ministério da Agricultura, reforçando a manutenção do livre comércio de bovinos e a exportação do terneiro/novilho em pé. Consta no texto do documento que o princípio de livre mercado surge como uma alternativa que mantém o preço razoável e estimula o produtor a investir na produção de terneiros de qualidade. A Região Sul possui excelentes Estabelecimentos de Pré Embarque (EPEs), que seguem rigorosas normas sanitárias, trabalhistas, ambientais e de bem-estar animal, fiscalizados pelo Ministério da Agricultura, Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), Secretaria da Agricultura e outros órgãos responsáveis.



Os municípios de Capão do Leão, Cristal e Rio Grande recebem gado de todos os municípios do Rio Grande do Sul, por estarem localizados estrategicamente em termos de logística para exportação pela proximidade com o porto de Rio Grande. A fazenda Asturia, de propriedade de Fernando Nova Cruz Diaz, em atividade desde 2005, está com quase sete mil cabeças de gado prontas para embarque para a Turquia nos próximos dias. “Nosso Estabelecimento de Pré-Embarque está focado no bem-estar do animal para adaptá-los ao novo regime de confinamento e prepará-los sanitariamente para o embarque com destaques na alimentação, sanidade e manejo. Com essas ações, conseguimos resultados satisfatórios em relação ao ganho de peso. Mantivemos uma média acima dos 1.200 gramas por dia”, explica Diaz.


De acordo com José Pedro Crespo e Rodrigo Crespo, responsáveis pela Empresa de Exportação Brasil/Beef, a América do Sul é a única região do mundo em expansão. De 2000 a 2017, a Colômbia exportou 22 milhões de cabeças de gado e cresceu 12,3%. O Paraguai exportou 14 milhões e cresceu 39,8%. A Argentina exportou 54 milhões de cabeças e cresceu 6,3%. O Uruguai exportou 12 milhões e cresceu 12,2%. O destaque fica com o Brasil, que exportou 220 milhões de cabeças de gado e cresceu 54,5%.


Dados estatísticos apontam crescimento na exportação do Rio Grande do Sul, no ano passado, com 13 milhões de cabeças, equivalente a 5,9% do rebanho nacional. Nasceram, no Estado, 2,65 milhões de terneiros, sendo 1,32 milhões de machos, e foram exportadas 85.300 mil cabeças de gado, equivalente a 6,5%. Além disso, 2.093.280 milhões de cabeças foram abatidas em 2017.


Para o presidente do Sindicato Rural de Capão do Leão, José Roberto Britto Sedrez, a reunião foi importante para, além de abrir os trabalhos do ano, servir como parâmetro para o setor primário discutir prioridades. “Inviabilizar a alternativa de exportação do terneiro em pé é inaceitável, inadmissível para o setor primário. Quando o agricultor pensa que vai melhorar, entidades manipuladas por grupos econômicos minam esse tipo de comércio, que se iniciou em 2004, sendo altamente compensador ao produtor rural”, destaca.


De acordo com o presidente da Regional 7 da Farsul, Claudio Rony Montezano Aliende, as forças de lutas contrárias a essas arbitrariedades que prejudicam o produtor rural, e resultam em recessão econômica e queda de preços e do consumo interno, têm que ser mais rigorosas. “Estou propondo outra reunião, com a participação de nossos deputados estaduais, federais e senadores, para estancarmos essa sangria que vêm de encontro aos interesses dos produtores”, resalta. A medida foi aprovada por unanimidade.


Também participaram do encontro, além de produtores rurais e representantes dos sindicatos da região Sul do Estado, o presidente da Farsul, Gedeão Pereira; o vice-presidente, Francisco Schardong; e o advogado Guilherme Gold Schimidt.


O que pensa a Farsul


Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, a Farsul tem acompanhado com atenção os movimentos que tentam impedir a exportação de gado vivo brasileiro por via judicial. Ações movidas por ONGs atrasaram a partida de um navio que iria para a Turquia com 27 mil cabeças de gado exportadas pela Minerva Foods. A liminar que impedia exportações de animais vivos em todo o país foi suspensa, no início de fevereiro, pela presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), desembargadora federal, Cecilia Marcondes.


Em sua decisão, a desembargadora reiterou que a legislação brasileira não veda o comércio internacional de animais vivos, existindo inclusive regulamentações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que viabilizam e norteiam o trâmite. Citou ainda os prejuízos sanitários e econômicos decorrentes de um possível desembarque dos animais em território brasileiro, como determinava a liminar.


A decisão é válida até o trânsito em julgado da ação movida pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, que contesta o comércio. Gedeão Pereira mobilizou o departamento jurídico da Farsul para que atue em conjunto com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) nas ações que versam sobre o tema, com o objetivo de fortalecer a segurança jurídica dos produtores brasileiros, responsáveis por exportações que movimentam valores da ordem de 170 milhões de dólares por ano.


Redator: Tradio Regional



Capão do Leão: Reunião promovida pela Regional 7 da Farsul defende o livre comércio do setor pecuário


Outras notícias desta editoria

Comentários (0)





Fechar  X

Capão do Leão: Reunião promovida pela Regional 7 da Farsul defende o livre comércio do setor pecuário





O Jornal Tradição Regional não se responsabiliza pelo conteúdo do comentário e se reserva ao direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.


Serão vetadas as mensagens que:


  • Não tratarem do tema abordado na notícia;
  • Sejam repetidas as enviadas pelo mesmo leitor, ainda que com outras palavras;
  • Tenham intenção publicitária, de propaganda partidária, eleitoral ou comercial;
  • Tenham conteúdo ou termos obscenos ou ofensivos;
  • Incentivem racismo, discriminação, violência, medo ou outros crimes;
  • Promovam participação de correntes, spams ou lixo eletrônico.


As opiniões expostas não representam o posicionamento do Jornal Tradição Regional, que não se responsabiliza por eventuais danos causados pelos comentários. A responsabilidade civil e penal pelos comentários é dos respectivos autores. O usuário tem ciência e concorda expressamente com a prerrogativa de restringir quaisquer conteúdos que violem ou que possam ser interpretados como violadores às disposições do presente instrumento.

Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Fechar  X

Capão do Leão: Reunião promovida pela Regional 7 da Farsul defende o livre comércio do setor pecuário


Enviado com sucesso!

ok


Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados