Segunda, 25 de junho de 2018, 14:53h


Publicidade

Trilegal
Sicredi
Tordilho

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano XIII - Número 613 junho - 2018

Fechar X

Ano XIII - Número 613

junho - 2018


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial 161 anos de Canguu 2018/06

Receitas

Sopa paraguaia

Assine


Home Saude

Saúde

06-06-2018

Piratini: Mãe de Flor fala da situação atual da doença da filha   

Foto: Nael Rosa/JTR Pais precisam de ajuda para manter filha no hospital

Prestes há completar um ano em 20 de junho, a menina Maria Florência, que nas redes sociais, ao ser personagem de inúmeras campanhas em seu beneficio, é carinhosamente chamada de Flor. Ela tem raríssimas chances de sair do Hospital Universitário da Ulbra, em Canoas, onde se encontra internada desde 18 de fevereiro deste ano.


Flor é portadora de SMARD, um dos tipos de Atrofia Muscular Espinhal com o agravante de insuficiência respiratória, o que leva a equipe médica a manter a bebê ligada desde um mês de vida a um respirador mecânico, possível de ser instalado em casa, mas que tem um custo extremamente elevado e fora das condições do casal Paulo Mouler Duarte e Jaqueline Nascimento, seus pais.



Segundo Jaqueline, a situação econômica é de sobrevivência, pois recentemente, depois de meses de tentativas em vão, foi possível fazer com que o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) concedesse o benefício no valor de um salário mínimo devido à doença grave, quantia que somado a aposentadoria do pai é insuficiente para custear a permanência.


“Para nos revezarmos e desta forma estarmos juntos a ela, gastamos mais que o valor do auxílio doença com os aluguéis da casa onde residimos aqui em Canoas e nossa residência em Piratini, e, além disso, preciso manter meus outros dois filhos menores de idade que ficaram sob os cuidados de minha mãe”, disse.


Como é uma doença progressiva e que vai paralisando os órgãos com o passar do tempo, ela relata que a SMARD está causando novas mudanças físicas na filha, como por exemplo: perda da força nos braços e pernas, atrofia nos dedos das mãos e comprometimento da musculatura da face, o que está retirando de Flor a possibilidade de sorrir.


“Ela está sorrindo cada vez menos”, lamenta. A mãe acrescentou que a filha, dado o comprometimento dos pulmões e da paralisação do diafragma, não suporta ficar mais que dez segundos sem o auxílio do respirador.


Sem perspectivas de uma vida longa,a situação é trabalhada em sessões de psicologia dentro do próprio hospital. Jaqueline disse que o casal busca com o auxílio de profissionais levar a situação de uma maneira que fique mais leve possível para a filha, mas que isso não faz com que ela aceite a situação.


“Maria Florência é uma criança linda, inteligente e maravilhosa, um presente na minha vida. Meu marido, que já perdeu uma filha, demonstra ter mais força, já eu tenho medo de perdê-la, mas ao mesmo tempo vê-la sofrer me destrói por dentro”, desabafa a mãe. 


“É maravilhoso ser mãe dela, pois Flor não é só especial por conta de sua doença, mas também por ser guerreira e demonstrar no olhar a vontade de viver. Ela faz meus dias lindos e me dá motivos para ser um ser humano melhor. É exemplo de força, fé e amor, assim fazemos valer cada momento, cada sorriso e cada gesto que se traduz em carinho e ternura”, finaliza.


 


Redator: Tradio Regional



Piratini: Mãe de Flor fala da situação atual da doença da filha   


Outras notícias desta editoria

Comentários (0)





Fechar  X

Piratini: Mãe de Flor fala da situação atual da doença da filha   





O Jornal Tradição Regional não se responsabiliza pelo conteúdo do comentário e se reserva ao direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.


Serão vetadas as mensagens que:


  • Não tratarem do tema abordado na notícia;
  • Sejam repetidas as enviadas pelo mesmo leitor, ainda que com outras palavras;
  • Tenham intenção publicitária, de propaganda partidária, eleitoral ou comercial;
  • Tenham conteúdo ou termos obscenos ou ofensivos;
  • Incentivem racismo, discriminação, violência, medo ou outros crimes;
  • Promovam participação de correntes, spams ou lixo eletrônico.


As opiniões expostas não representam o posicionamento do Jornal Tradição Regional, que não se responsabiliza por eventuais danos causados pelos comentários. A responsabilidade civil e penal pelos comentários é dos respectivos autores. O usuário tem ciência e concorda expressamente com a prerrogativa de restringir quaisquer conteúdos que violem ou que possam ser interpretados como violadores às disposições do presente instrumento.

Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Fechar  X

Piratini: Mãe de Flor fala da situação atual da doença da filha   


Enviado com sucesso!

ok


Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados