Segunda, 24 de abril de 2017, 06:25h


Publicidade

Sicredi

Este conteúdo precisa do Adobe Flash Player instalado.

Get Adobe Flash player


Newsletter

Jornal Tradição

Ano 552 - Número XI abril - 2017

Fechar X

Ano 552 - Número XI

abril - 2017


Galerias

Publicidade

Especiais

Jornal Tradição

Caderno Especial 15 Festa Municipal de Arroio do Padre 2017/04

Assine


Home Variedades

Variedades

21-04-2017

Fashion Revolution Day: Por uma moda mais consciente  


Foto: Vanessa Kleber/JTR

 


Incentivar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda, desde a sua produção até seu consumo é o objetivo do movimento mundial Fashion Revolution Day. O evento chega em Pelotas pela primeira vez, e ocorre de 26 a 29 deste mês por diversos locais da cidade, com apresentação de documentários, palestras, oficinas, exposições e, também, vendas.



O movimento foi lançado após a queda do prédio Rana Plaza, em Bangladesh, no dia 24 de abril de 2013. O acidente deixou 1.133 mortos e 2.500 feridos, em sua maioria trabalhadores que produziam roupas para grandes marcas em locais com péssimas condições estruturais, chamando a atenção de consumidores e indústria para segurança no trabalho, trabalho escravo, entre outras questões trabalhistas que estavam sendo ignoradas em busca somente de lucro.


Em Pelotas, o movimento foi incentivado pela professora do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul), Frantieska Schneid Moreira, que teve o apoio da professora Camila Oliveira, também do Instituto, quando expôs a ideia em uma reunião. Já com o evento idealizado, decidiram convidar a proprietária do brechó Nina Garimpa, Aline Ebert, para fazer parte da programação geral do evento, devido à proposta de seu empreendimento condizer com a temática.


A programação do evento foi pensada tanto para a área acadêmica, quanto para público de maneira geral. Deste modo, ocorrerá no primeiro dia de evento a exibição do documentário The True Cost, que explora a ligação entre a busca por roupas de alta-costura com preços baixos e a exploração dos trabalhadores nas fábricas, no Cine UFPel (rua Lobo da Costa, nº 447). No segundo dia, a inauguração do evento será no Brechó Nina Garimpa (rua Gonçalves Chaves, nº 322), que contará com a arara fixa do evento “Traga um desapego que você ama e leve outro”. O evento principal acontece no dia 29, no Parque Tecnológico de Pelotas (avenida Domingos de Almeida, nº 1.785), e abordará através de palestras, exposições e oficinas, como usar a moda de forma consciente. 


Para a professora Frantieska, o ramo da moda está cada vez mais caminhando para produzir artigos mais conscientes, assim como incentivar consumidores a praticar a sustentabilidade. Para ela, esse pensamento não é restrito ao ramo. “Não só no ramo da moda, mas acho que as questões ambientais estão sendo questionadas e refletidas em várias áreas. A preocupação com o meio ambiente e a valorização do ser humano nunca foram tão discutidas e repensadas”, disse, ao explicar que a indústria têxtil é a segunda mais poluente do mundo, ficando somente atrás da indústria de petróleo, que também produz para a indústria têxtil. “Não tem como não repensar a maneira atual de produção de roupas ao redor do mundo todo”, declarou Frantieska.


A cidade possui, atualmente, três cursos destinados à moda: no IFSul, o curso superior de Tecnologia em Design de Moda, e o curso Técnico em Vestuário; e na Universidade Federal de Pelotas (UCPel), o curso superior de Tecnologia em Design de Moda. Pelotas foi polo estadual de indústrias têxtil até os anos 90, mas com o fechamento de diversas confecções, devido à falta de mão de obra, foi deixada uma lacuna no setor. Para a professora, os cursos possuem uma importante função em reativar o setor em Pelotas. “Assim se dá o aquecimento do setor, com o surgimento de novas marcas e profissionais aptos a ingressarem no mercado de trabalho e retomar nosso lugar no ranking do Estado”, declarou.


Frantieska ainda destaca: “Quando falamos de moda, devemos pensar o que essa palavra engloba, e aí não me refiro apenas à indústria têxtil, mas sim tudo o que as pessoas desejam utilizar/consumir. Antes de falar em moda, acho que podemos falar de vestuário, ou seja, todas as pessoas consomem roupas. E isto sim afeta diretamente o dia a dia de cada cidadão. Além das roupas que vestimos, todo o setor de cama, mesa e banho é proveniente da indústria têxtil. E qual pessoa não utiliza estes artigos?”, provoca.


O participante do Fashion Revolution Day é incentivado a repensar sua forma de consumo, de produção e, principalmente, a refletir e questionar as marcas: “Quem fez a minha roupa?”.


O evento também contará com espaço de divulgação dos cursos, food trucks, customizações, espaço photo booth (cabine fotográfica) e no encerramento um pocket show com Garcez + Zilla Sonoro.


Confira as dicas da professora Frantieska para um consumo mais consciente:


1) Compre de quem faz, saiba como foi produzido a peça que vocês está levando para dentro de casa;


2) Valorize as marcas locais e a economia da sua cidade;


3) Procure saber qual a matéria-prima que o produto foi fabricado, de onde vem e as consequências do uso deste material para a natureza;


4) Reutilize, antes de descartar pense em dar uma nova vida útil para essa peça de roupa;


5) E se for descartar, de fato, faça de maneira correta e não jogue no lixo;


Confira a programação:


26/04: Cine Sustentabilidade, no Cine UFPel, com exibição do filme The True Cost, às 19h30;


27/04: Coquetel de lançamento, com La Cósmica Vegan, no Brechó Nina Garimpa, e inauguração de uma arara grátis fixa do espaço: “Traga um desapego que você ama e leve outro”, às 19h;


29/04: Abertura do evento, no Parque Tecnológico de Pelotas, com edição especial da Feira do Rolo;


15h: Oficina de Do it Yourself (faça você mesmo), com a loja Mania de Usar;


15h: Lançamento da exposição “A mulher do fim do mundo”, projeto Recicla Moda (IFSul + Sanep);


16h: Palestra sobre Slow Fashion “Consumo Consciente ou Greenwashing?”, com Carol Souza, doutoranda da Universidade de Lisboa;


17h: Mesa Redonda “Por uma moda mais sustentável”, com a mediação da professora Frantieska Schneid (Design de Moda/IFSul);


18h: Pocket Show com Garcez + Zilla Sonoro.


 

Redator: Tradio Regional



Outras notícias desta editoria

Comentários (0)





Fechar  X

Fashion Revolution Day: Por uma moda mais consciente  





O Jornal Tradição Regional não se responsabiliza pelo conteúdo do comentário e se reserva ao direito de eliminar, sem aviso prévio ao usuário, aqueles em desacordo com as normas do site ou com as leis brasileiras.


Serão vetadas as mensagens que:


  • Não tratarem do tema abordado na notícia;
  • Sejam repetidas as enviadas pelo mesmo leitor, ainda que com outras palavras;
  • Tenham intenção publicitária, de propaganda partidária, eleitoral ou comercial;
  • Tenham conteúdo ou termos obscenos ou ofensivos;
  • Incentivem racismo, discriminação, violência, medo ou outros crimes;
  • Promovam participação de correntes, spams ou lixo eletrônico.


As opiniões expostas não representam o posicionamento do Jornal Tradição Regional, que não se responsabiliza por eventuais danos causados pelos comentários. A responsabilidade civil e penal pelos comentários é dos respectivos autores. O usuário tem ciência e concorda expressamente com a prerrogativa de restringir quaisquer conteúdos que violem ou que possam ser interpretados como violadores às disposições do presente instrumento.

Enviado com sucesso!

Em breve, o Jornal Tradição
Regional entrará em
contato com vocé.

ok

Fechar  X

Fashion Revolution Day: Por uma moda mais consciente  


Enviado com sucesso!

ok

Publicidade



Jornal Tradição Regional - O elo da notícia até você.

Av. Imperador Dom Pedro I, 1886, sala 1 - Bairro Fragata - CEP: 96030-350 - Pelotas/RS

E-mail: jornaltradicao@jornaltradicao.com.br / Telefone: (53) 3281 1514

© Todos os direitos reservados